Quer um guarda-roupa perfeito? Responda a estas 10 questões

A grande maioria das clientes que procura a Blossom para resolver o problema do guarda-roupa  “sem nada para vestir” tem muitos pontos em comum. O que está guardado lá dentro tem algumas destas características:

  • Muitas peças “giras” que não sabe como COORDENAR
  • Peças que foram compradas por impulso e ainda têm as ETIQUETAS
  • Blusas “DIFERENTES” que usa sempre com calças de ganga ou com calças pretas e já a cansam
  • Peças que já nem sabe muito bem porque não usa mas que ESTÃO LÁ
  • MALHAS perdidas nos confins das prateleiras ou das gavetas
  • Roupa com alguns anos que está a ser guardada para uma EMERGÊNCIA (Mas que não vê a luz do dia desde 2002)
  • As calças ou os vestidos da “ESPERANÇA” – “Quando emagrecer volto a caber lá dentro!”
  • Peças com VALOR AFECTIVO que foram caras ou oferecidas e custa desapegar
  • Um ESPÓLIO de bijutaria, cintos e lenços que não é visto por ninguém
  • Sapatos que MAGOAM e nunca saem de casa
  • Carteiras PERDIDAS que remontam aos idos de 1990 e tal

Esta lista poderia continuar, mas penso que consegui passar a ideia. E imagino que se tenham identificado com alguns pontos.

Então é hora de ENFRENTAR o guarda-roupa com o apoio da metodologia que utilizamos.

0f3cd5e66258908a6fd0887f0984c2bd

 

A primeira parte num processo de organização de guarda-roupa, que aqui na Blossom baptizámos de Closet Detox – é a TRIAGEM. É importantíssima mas, pode ser também o principal factor de desmotivação quando pensam em resolver este assunto. Concordam?

Para vos ajudar, deixo uma lista de 10 perguntas que devem fazer enquanto olham para cada peça e cada acessório. Depois de esvaziarem o roupeiro, agrupem tudo por género (saias, vestidos, calças e por aí adiante) e analisem TUDOSEM EXCEPÇÃO.

E quando o vosso cérebro começar a inventar desculpas para vos obrigar a agilizar o processo de forma pouco consciente, questionem-se:

1 – Esta peça serve-me?
2 – Sinto-me linda e confiante quando a uso? Adoro-a?
3 – Representa o meu estilo e é adequada à minha vida?
4 – Usei esta peça nos últimos 6 meses? E no último ano?
5 – Compraria se estivesse numa loja agora?
6 – Tenho outra parecida da qual gosto muito mais?
7 – Estou a guardá-la na expectativa de voltar a usar ou de que volte a estar na moda?
8 – Tenho um plano realista para voltar a usá-la?
9 – Precisa de um arranjo. Vou fazê-lo? Vale a pena?
10 – O espaço que ocupa pode dar-me jeito para uma peça nova?

Acreditamos que, pelo menos 30% do que estava dentro do armário, não volte a entrar. Há peças que podem precisar de um arranjo e poderão ganhar nova vida. E para as que ficaram de fora, têm duas hipóteses – dar ou arrumar noutro sítio, longe da vista. A decisão é vossa. O que importa é que tudo o que vão manter seja ESPECIAL, que vos ASSENTE NA PERFEIÇÃO e que seja REALISTA para a vida que levam. E se assim for, escolher a roupa de manhã, passa a ser um PRAZER.

Se considerarem que este processo é mais fácil de realizar com uma visão imparcial e exterior à vossa, não hesitem em entrar em contacto com a Blossom. Podem ter a certeza de que não há peças a voar para baldes do lixo ou comentários cruéis como alguns programas de televisão já vos habituaram. O processo é eficiente e delicado. Respeitamos muito os nossos clientes e a relação emocional que mantêm com a sua roupa, mesmo a mais antiga. 😉

closetinspo

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *